Luta Olímpica 14/11/2013 06:33

Luta olímpica do RN segue conquistando medalhas

Por admin

A Luta Olímpica do Rio Grande do Norte é a modalidade que mais cresce no estado e também a quem mais conquista medalhas. Depois de conquistar 27 medalhas e três títulos no Campeonato Brasileiro, a seleção potiguar estudantil foi aos Jogos da Juventude, na etapa de Belém do Pará, e trouxe mais quatro medalhas, na categoria 15 aos 17 anos. O feito deixou o presidente da federação Carlos Alexandre ainda mais entusiasmado com a qualidade do atleta norte-riograndense, já que nos Jogos da Juventude estão os melhores lutadores do país. “Participamos de uma competição com atletas de todo o Brasil, de alto nível técnico e conseguimos mostrar mais uma vez o nosso potencial, confirmando que a luta olímpica do Rio Grande do Norte virou uma potência, pois já somos a modalidade que mais cresce e a que mais vence no estado. Não é por acaso que somos reconhecidos hoje no país pelos excelentes atletas e os resultados obtidos”, comentou.

Equipe potiguar se prepara para mais duas disputas: o Campeonato do Nordeste e a Copa Internacional do Rio

Equipe potiguar se prepara para mais duas disputas: o Campeonato do Nordeste e a Copa Internacional do Rio

Os atletas que brilharam em Belém foram Mires Martins, de Baía Formosa, que conquistou medalha de prata, e Beatriz Costa, Lidriele França e Felipe Martins, que trouxeram três medalhas de bronze. A conquista de Mires Martins encheu de orgulho o secretário de esportes de Baía Formosa, Fernando Cardoso. “Foi a única medalha de prata da seleção e estamos muito orgulhosos deste resultado, provando que Baía Formosa está no caminho certo do incentivo à prática esportiva”, disse o secretário que implantou a modalidade da luta olímpica no município recentemente. O entusiasmo com a evolução da modalidade vai render a cidade um Centro de Treinamento específico. “Em parceria com a federação vamos utilizar o nosso ginásio municipal para treinos e transformar Baía

Formosa num grande centro de luta olímpica, revelando muitos atletas para o Rio Grande do Norte”, disse Cardoso. Mesmo sendo um esporte de baixo investimento, o dirigente Carlos Alexandre segue sofrendo com a falta de apoio do Governo do Estado e Prefeitura. “Mesmo conseguindo provar que temos potencial para nos tornarmos num grande centro de referência da luta olímpica continuamos sofrendo com a falta de apoio das autoridades públicas, sinceramente não consigo entender como um esporte de baixo investimento e que abrange todas as classes sociais não é lembrado”,

A seleção do RN tem mais duas competições neste final de ano. O Campeonato Norte/Nordeste que será realizado em Fortaleza nos dias 22 e 23 deste mês e a disputa da Copa Internacional no Rio de Janeiro, de 28 de novembro a 1º de dezembro.

protestou Alexandre.