Automobilismo 12/02/2014 17:24

Victor fica em quarto lugar na estreia da temporada 2014

Por admin

Piloto potiguar projeta carreira internacional

Piloto potiguar projeta carreira internacional na temporada deste ano (Crédito:Divulgação)

A temporada 2014 para o piloto Victor Uchôa (Potigás, Hotel Sombra e Água Fresca, Livraria Câmara Cascudo, RN Vida, Lápis de Cor e Faculdade Guararapes) começou no último fim de semana, no KantanKart, no complexo de Interlagos, em São Paulo. Por problemas no voo, ao perder treinos, o natalense teve que largar em último na sua categoria, a U13, entre 17 pilotos e terminou em quarto lugar na bateria. Na classificação geral, unindo as duas categorias, ficou em nono.

A largada no Sudeste foi importante para fazer os ajustes necessários para um ano que promete. Só no KantanKart serão oito provas, em circuitos diferentes, com pilotos nacionais, concentrados em São Paulo, a maioria disputa provas na Europa, um dos focos da temporada do piloto Victor Uchôa. No Kantakart, o formato é muito nivelado, com sistema de “arrive-and-drive” – quando a organização fornece todo o equipamento para o piloto. “É um esquema interessante, já que todos correm com o mesmo equipamento e a prova é decidida literalmente no braço. Estou muito confiante e pronto para enfrentar adversários de todo o Brasil”, afirma Uchoa.

Além de programar este ano provas na Paraíba, Alagoas e Pernambuco, Victor projeta bons resultados na sua volta à temporada internacional, tais como: Taça Portugal, do Campeonato Português, do Campeonato Europeu IAME, que acontecerá na Bélgica, do Mundial de Kart Rotax, que acontecerá no Bahrein, além da previsão de participar de outras competições na Espanha e Itália. O calendário de provas também vai depender da captação de patrocínios para ajudar nos custos. “Competir fora tem um custo muito alto. Existe a possibilidade e o convite para o Victor participar de várias outras provas, inclusive nos E.U.A e em outros países da Europa. Tudo vai depender do apoio que esperamos receber do empresariado local”, destaca Gláucio Uchôa, pai do piloto.

Victor reforça que um dos grandes desafios no dia a dia de sua preparação continua sendo a falta de uma kartódromo em Natal, conciliando com seus estudos, o que o impossibilita de ir constantemente para outros estados para treinar. “Pretendo intensificar o número de provas que participo durante a temporada. Como estou sem pista para treinar aqui no estado, quanto mais provas eu participar vou ter a chance de treinar e competir mais”, destaca Victor.