Geral 26/06/2014 15:39

Deputado do RN destaca civilidade do brasileiro na Copa do Mundo

Por admin

O deputado José Dias (PSD) disse esta tarde que a Copa do Mundo está sendo uma grande oportunidade para o povo brasileiro dar uma demonstração que é civilizado, pois havia uma expectativa alimentada pelos próprios governos de que haveria movimentos de protestos violentos, destruidores, durante a competição.

“Na realidade a expectativa foi um marketing criado para depois anunciar que nada disso aconteceu. É aquela história de apresentar as dificuldades para depois resolver as coisas com facilidade. Sempre tive a consciência que o povo brasileiro saberia, como sabe até agora, diferenciar um espetáculo esportivo como a Copa do Mundo com a exploração política de quem quer que seja. Ao reconhecer o comportamento do povo brasileiro e elogiar, tenho que reconhecer, também, que em muitas coisas que aconteceram de violência, de baderna nesse País, houve um dedo da exploração politica”, afirmou.

 O parlamentar disse que a lição que se tira daqui, o esforço que foi feito para proteger a imagem do Brasil e os dignitários do mundo inteiro, das seleções, pode ser feito permanentemente. Um legado que ela pode deixar é que a ordem pública pode ser mantida quando há interesse do governo.

“Já o legado físico é uma mentira, com a afirmação que o governo brasileiro não participou com recursos. Tudo vai ser pago pelo povo. No momento em que reconheço que há um legado positivo, há possibilidade, se nós cobrarmos com altivez um tratamento digno e correto para os nossos cidadãos. O Estado é capaz de manter a ordem pública. Ao lado dos superfaturamentos das pirâmides existem obras de importância para a mobilidade pública das cidades, que estão inacabadas. Há expectativa sobre a sua conclusão. Passada a Copa temos que cobrar, que exigir que aquilo que foi iniciado com o dinheiro do povo seja concluído”.

Segundo José Dias, a presença dos estrangeiros em Natal mostrou que a cidade é desaparelhada em estrutura para manter o turismo, a sua grande vocação. Frisou que fazia o pronunciamento com a maior alegria, porque o povo de Natal deu um exemplo de civilidade e tinha certeza de que quem veio aqui leva a imagem de um povo que sabe receber bem.

“Os visitantes sentiram o espirito de receptividade do nosso povo. Agora o Estado não realiza o cumprimento do seu dever. Não é impossível dar segurança ao povo, mas ela só pode ser realizada se exigirmos do poder público, que deveria ter um padrão mais alto do que o da FIFA porque o povo brasileiro merece ser mais alto do que a FIFA”.

Da AL