Surf 08/08/2014 23:45

Potiguar Ítalo Ferreira dá show na estreia do Sul-Americano de Surfe

Por admin

600_ItaloFerreira_RedNoseProJunior_FotoFabricianoJunior

Ítalo quer conquistar bicampeonato do evento (divulgação)

O potiguar Ítalo Ferreira fez as honras da casa com a melhor apresentação na estreia do Red Nose Pro Junior nesta sexta em Baía Formosa. Ele foi o recordista absoluto com a nota 9,5 da onda destruída por várias manobras e os 17,50 pontos que totalizou na sexta-feira de ondas de 2-3 pés no Pontal, pointbreak de direitas da cidade do Rio Grande do Norte que faz divisa com a Paraíba. Campeão sul-americano Pro Junior em 2012, Ítalo confirmou o favoritismo na sua cidade, enquanto o defensor do título, o catarinense Luan Wood, acabou eliminado logo na primeira bateria do campeonato, pelo potiguar Lucas Pires e o paulista Gabriel André. Os dois são os únicos que podem conquistar um inédito bicampeonato sul-americano no ASP South America Pro Junior Series 2014, que será encerrado em setembro no Peru.

“Estou muito feliz por ter conseguido pegar boas ondas para vencer, mas eu estava um pouco ansioso antes da bateria por estar competindo em casa”, disse Italo Ferreira. “Bom que deu tudo certo e consegui mostrar o meu surfe. Depois o mar mudou por causa da maré cheia e as ondas ficaram um pouco menores, mas é isso aí, vamos pra próxima com tudo de novo. Quero buscar esse título que falta para mim no Sub-20, o mundial Pro Junior, então vou correr atrás. Este é um evento muito importante para mim, em casa, fazia tempo que isso não acontecia para mim e estou muito feliz porque tem essa energia da galera torcendo pra gente”.

Ítalo Ferreira mostrou estar surfando realmente em casa na abordagem e colocação das suas manobras de backside nas direitas do Pontal.  Ele escolheu bem as ondas para apresentar sua variedade de batidas, rasgadas, floaters, sem nem precisar usar os aéreos que também fazem parte do seu repertório. Ítalo já havia conseguido uma nota 8,0 antes do 9,5 e ainda jogou um 7,1 fora em outra bela apresentação. Na briga pela segunda vaga na bateria, o catarinense Alcides Lopes superou o paulista Gustavo Ribeiro e o pernambucano Ivan Silva.

Com Assessoria