Hipismo 28/01/2015 20:22

Amazona potiguar inicia nova temporada em São Paulo

Por admin

45

Os treinos em São Paulo devem acontecer a cada três meses (Divulgação)

Dez dias (de 28 de janeiro à 7 de fevereiro) intensivos de treinos na Hípica Morumbi, localizada em Atibaia/SP, sede da equipe WFH (Wonderful Flying Horses). É desta forma que começa a temporada 2015 para Brunna Hosser, 13 anos. Esta nova experiência está sendo encarada como o primeiro grande salto da amazona potiguar, que tem um desafio e tanto no hipismo: se profissionalizar no esporte equestre e defender o Brasil numa Olimpíada.

“Mais do que um desafio, é uma meta. Não vai depender de sorte, mas de muito treino. Preciso aprimorar minhas técnicas para garantir minha vaga nos pódios. Estou disposta a pagar o preço do meu sonho e fazer sacrifícios. Sei que não vai ser fácil conciliar treinos, competições, escola, inglês e amigos, mas é essa a minha escolha e farei o que for possível”, comenta a carismática amazona potiguar, que ainda consegue conciliar os treinos com os estudos na Casa Escola, onde cursa o 9º Ano do Ensino Fundamental.

No Centro Hípico, comandado pelo cavaleiro Fernando Costa, ela vai montar em cavalos de vários tipos, o que deve aumentar o grau de dificuldade, mas que, ao mesmo tempo, capacita a amazona para situações difíceis durante uma competição, por exemplo. “Com certeza, montar o cavalo do conjunto, que tá acostumado, é mais fácil. Mas, montar cavalos diferentes deixa-a preparada para montar qualquer tipo de cavalo”, enfatizou Luciana Cavalcante, empresária do ramo de escolas de idiomas em Natal e ‘mãetrocinadora’ de Brunna.

Os treinos em São Paulo devem acontecer a cada três meses, segundo Fernando Costa, que montou uma planilha de treinos para a amazona. Em Natal, ela continua sob o comando do instrutor Flávio Veloso, do Centro Hípico do Jiquy Cuntry Club.

PATROCÍNIO

Mas, para seguir o plano de viajar para Atibaia/SP a cada trimestre e disputar os Campeonatos do Nordeste e Brasileiro ela precisa de apoio financeiro. “Para que este projeto seja realizado, Brunna precisa de investimento. De empresas que apoiem e acreditem no projeto”, destacou Luciana. “Preciso que empresas acreditem no meu potencial e na minha determinação em aprender sempre e transformar tudo isso em vitórias. E que me ajudem a transformar meus sonhos em realidade”, reforça, apelando, Brunna Hosser.

Para evitar altos custos, Atibaia/SP poderia tornar-se a casa permanente da amazona, até sua formação completa como profissional do hipismo. Mas, isto, por enquanto, não está nos planos da família. “Não existe essa possibilidade, por enquanto ela continuará em Natal, representando o estado, apesar da falta de apoio e reconhecimento”, explica Luciana, que cita alguns empresários paulistas que já apostam em Brunna sem sequer conhecê-la pessoalmente.

“São Paulo, apesar de ter inúmeras hípicas e atletas também muito promissores, reconhece e apoia muito mais a Brunna do que o estado que ela representa. Isso é muito triste”, lamenta a mãe da amazona, que não descartou a possibilidade de levar a filha para defender a bandeira de outro estado. “É uma possibilidade remota. Não é o que queremos, mas se for o único jeito da Brunna receber apoio para que possa lutar pelos seus sonhos, pode ser uma alternativa”.

Por enquanto, o único apoio que chegou à amazona potiguar foi de uma loja de equipamentos equestres (Salto & Sela) de São Paulo e da Hípica Morumbi, local dos treinos de alto rendimento. Aliás, foi através da hípica de Fernando Costa que veio o grande presente de Brunna no ano passado: o cavalo “Calei Dolar de Joter”, cedido pelo cavaleiro da Hípica, Fernando Costa. Tudo isso, graças a campanha de marketing pelas mídias sociais.

Este ano, Brunna já investe em nova categoria, com obstáculos de 1,20 metros (categoria mirim) de altura – até o ano passado ela saltava, no máximo, obstáculos com 1,10 m de altura. “Para que Brunna tenha condições de saltar um metro e vinte centímetros numa categoria de rendimento, ela precisa treinar. Todo o foco e treino, agora, é para a categoria mirim. Desde o dia seis de janeiro ela voltou a treinar forte para aguentar a rotina dos treinos em Atibaia e chegar bem preparada na primeira competição”, explicou Luciana.

A primeira prova da temporada está programada para acontecer em Recife: 1ª Etapa do Norte-Nordeste de Hipismo, entre os dias 13 e 15 de março. O projeto para este ano, segundo mãe e filha, é para a participação nas oito etapas do Campeonato Regional, provas do Campeonato Brasileiro, Torneio Brasileiro de Amazonas e Campeonato Brasileiro de Mirins. A participação nestas competições, no entanto, depende exclusivamente de patrocínio.