Paradesporto 28/02/2015 08:18

Atletas potiguares conseguem índice para competição no México

Por admin

1

Além disso, atletas do RN ainda bateram recordes nacionais (CPB/Divulgação)

O Circuito Caixa Loterias – etapa Norte/Nordeste começou ontem (27) em Recife com a competição de halterofilismo. A manhã foi marcada por recordes brasileiros e a comemoração de atletas que alcançaram o índice para competir no Campeonato Regional das Américas, no México, em abril. Ao todo, dois recordes entre adultos e dois entre os juniores foram quebrados. Além disso, os atletas Luciano Dantas (CDDU/MG), Gustavo Tavares (Cadef/RN), Maria Rizonaide, Terezinha dos Santos e Renê Belcássia, todos da Sadef-RN, Bruno Carra (Aesa/Itu) e Alexsander Whitaker (CPSP/SP) alcançaram a marca mínima para disputar a competição continental na Cidade do México.

Para Gustavo, da categoria até 49kg, o foco do dia era chegar ao peso mínimo de 117kg e garantir a vaga no México. O potiguar, que é anão, conseguiu a marca já na primeira tentativa. No decorrer da prova, Gustavo ainda chegou a levantar 122kg e bateu o recorde brasileiro da divisão, o que também lhe rendeu a medalha de prata da prova adulta unificada entre atletas de 49kg e 54kg. “Estava querendo mesmo essa chance de ir para o Regional das Américas. O recorde brasileiro e a medalha são bônus. Fui bem hoje e espero ir bem nas próximas competições. Quero estar entre os três primeiros no Parapan de Toronto”, planeja.

Outra atleta potiguar que conseguiu o índice para a competição em solo mexicano foi Maria Rizonaide, também anã. A atleta fechou a prova feminina até 50kg com a marca de 76kg na barra, dois quilos acima do mínimo exigido. O peso atingido por Rizonaide ainda estabeleceu o novo recorde brasileiro da divisão. Dois atletas da Sadef/RN – Luciano Alves e José Silva Filho – ainda ficaram com medalhas na competição, ambos por conquistar o terceiro lugar. O primeio na categoria até 59kg e o segundo na até 65 kg.

Terezinha (até 67kg) sagrou-se campeã ao levantar 87kg. Além de conquistar vaga no México, ela bateu por duas vezes o antigo recorde brasileiro, de 83 kg. “Estou muito feliz pelo que conquistei hoje. Se eu for bem no México, posso garantir minha vaga no meu quarto Parapan”, afirma a halterofilista. Já Renê Belcássia ficou com a prata depois de levantar 82kg e também vai ao México, pois, sendo da categoria 61kg, precisava levantar 80kg. Maria do Socorro dos Santos (até 61kg), também da Sadef-RN, terminou em terceiro lugar, ao alçar 78kg.

O Circuito Caixa é a principal competição paralímpica nacional para halterofilismo, natação e atletismo, e se estende até o domingo, 1º de março, no Centro Esportivo Santos Dumont. No halterofilismo, as competições são sempre com atletas de todo o Brasil e válidas como eliminatórias para a disputa do Campeonato Brasileiro da modalidade, no fim do ano.

Com CPB