ABC 27/05/2015 06:12

Falta de comando provocou a saída de Roberto Vital

Por admin

Reconhecido internacionalmente, Vital é um dos médicos mais requisitados em congressos de medicina esportiva

Reconhecido internacionalmente, Vital é um dos médicos mais requisitados em congressos de medicina esportiva

A inexplicável saída de Roberto Vital do ABC ainda repercute pela cidade. A falta de respostas convincentes me fez procurar antigas fontes ligadas ao clube e todas garantem que o respeitado médico alvinegro foi vítima de uma grande traíragem de jogadores. Independente do nome destes atletas e de quem orquestrou o movimento, ficou evidenciado neste caso a falta de comando do clube. Foi no mínimo negligência para não dizer outra coisa, pois como a diretoria decide preterir um profissional que dedicou 27 anos de sua a vida ao clube por um grupinho de atletas que não ganharam nada e sequer conhecem a história de amor e profissionalismo entre ABC e Vital.
Pra começar, ninguém hoje no clube tem o respaldo e o respeito de Roberto e muito menos o seu currículo. Um dos papas da medicina esportiva potiguar, que lhe rende convites para congressos internacionais e o cargo de coordenador médico do Comitê Paralímpico Brasileiro, e que até hoje emprestava sua influência em benefício do clube. No período de vacas magras, Roberto não se incomodava em correr atrás de amigos influentes ou de utilizar sua própria clínica para conseguir exames de raio-x, ultrassonografias, ressonâncias magnéticas e até cirurgias e tratamentos caros para os atletas alvinegros.
Conhecia todos os médicos dos clubes brasileiros e já sabia o histórico completo de lesões dos jogadores antes mesmo de desembarcarem em Natal. Quem conseguirá realizar esse trabalho agora? Com todo respeito ao doutor Paulo Davim, mas o departamento médico alvinegro nunca mais será o mesmo sem o seu médico de renome internacional. Mas como disse o próprio Rogério Marinho, tudo passa, menos o ABC, espero que em breve todos tenham passado e Roberto Vital retorne ao seu cargo, pois só o tempo poderá corrigir essa injustiça.