Paradesporto 02/12/2015 01:05

Potiguar disputa título de melhor atleta paralímpico de 2015

Por admin

1

A escolha será feita pelo público via site (Divulgação)

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) divulgou nesta terça-feira, 1º, os seis candidatos ao prêmio de melhor atleta do ano nas categorias masculino e feminino. No primeiro grupo, concorrem o nadador Daniel Dias, o velocista Felipe Gomes e o canoísta Luis Carlos Cardoso. Já entre as mulheres, estão na briga a nadadora potiguar Joana Neves, a lançadora e arremessadora Shirlene Coelho e a saltadora Silvania Costa. A escolha será feita pelo público, que poderá votar pelo site www.premioparalimpicos2015.com.br ou pelo Facebook do CPB (www.facebook.com/comiteparalimpico).

O anúncio dos vencedores ocorrerá durante a festa do Prêmio Paralímpicos 2015, marcada para 9 de dezembro (data limite de votação), no Hotel Sofitel, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Na ocasião, também serão homenageados os melhores atletas do ano em cada uma das 22 modalidades que fazem parte do programa dos Jogos Paralímpicos de verão, os melhores técnicos de esporte individual e coletivo e o atleta revelação. Nestas categorias, os eleitos foram selecionados por um corpo técnico. O Prêmio Paralímpicos 2015 terá transmissão ao vivo pelo SporTV, a partir das 20h30.

Joana Neves terminou o ano com três medalhas conquistadas no Mundial de Glasgow e cinco nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto.

Confira os perfis dos candidatos ao prêmio de melhor atleta do ano por votação popular
Nome: Joana Maria Jaciara da Silva Neves
Modalidade: natação
Data e local de nascimento: 14/02/1987, Natal/RN
Classe: S5
Principais conquistas em 2015:
Mundial de Glasgow – ouro nos 50m livre e no revezamento 4x50m livre misto e bronze nos 100m livre
Jogos Parapan-Americanos – de Toronto: ouro nos 50m livre , 100m livre, 200m livre, 50m borboleta e no revezamento 4x50m livre misto
História: Joana teve acondroplasia com apenas 1 ano e 6 meses de vida. Começou a praticar natação aos 10 anos por recomendação médica e, aos 13, a competir. Já aos 14, participou da primeira competição internacional. Em Londres-2012, defendeu o Brasil pela primeira vez em uma edição dos Jogos Paralímpicos.