Lava Jato 23/02/2021 07:00

Ministério da Justiça vai investigar delegada Érika Marena por suposta falsificação de testemunho na Lava Jato

Por admin

O Supremo Tribunal Federal  exigiu que o Ministério da Justiça investigue a conduta da delegada da PF Érika Marena, que durante investigações da Lava Jato teria inventando depoimento inexistente de uma testemunha. Procuradores disseram que ela lavrou depoimento sem ter de fato ouvido um delator.

O STF  questionou o ministro da Justiça, André Mendonça, já que a PF é subordinada ao ministro, sobre a revelação de que a delegada Érika Marena, da Polícia Federal, que coordenou investigações da Lava Jato, pode ter interferido em depoimento de uma testemunha sem que ele tivesse ocorrido de fato.

O ministro afirmou que investigará os fatos, informou a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

A conduta da delegada Érika Marena foi revelada em diálogos entre os procuradores Deltan Dallagnol e Orlando Martello Júnior.

Erika Marena foi a delegada responsável pela operação que perseguiu reitores em Santa Catarina e apontada como a responsável pelo suicídio do então reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Luiz Carlos Cancellier. Ele se matou em 2 de outubro de 2017 depois de ser ilegalmente preso e perseguido por Marena.

Fonte: Painelpolitico.com