Saúde 24/04/2021 06:20

Natal zera a fila de leitos de UTI para tratamento de Covid

Por admin

Natal zerou a fila para vagas de UTI para tratamento Covid. As ações da Prefeitura surtiram efeito e a população da capital potiguar passa a ter mais segurança em meio à pandemia. A abertura de novos leitos foi determinante para esse sucesso.

Segundo números da Secretaria Municipal de Saúde, atualmente, na região Metropolitana, existem 29 leitos críticos disponíveis para 19 pacientes que estavam na fila de espera por vagas. “Com muito esforço e trabalho aumentamos a capacidade de atendimento da Prefeitura de Natal”, explica o prefeito Álvaro Dias.

O gestor da capital potiguar listou uma série de ações da Prefeitura de Natal, que foram determinantes para que a fila fosse zerada na cidade. “De março para cá foram vários novos leitos de UTI abertos aqui na cidade, além de 98 novos leitos clínicos e oito semi-intensivos. São 310 leitos funcionando em Natal”, reforça Álvaro Dias.

Para se ter uma ideia, no Estado do Rio Grande do Norte, segundo dados da Secretaria de Saúde estadual, 875 leitos são exclusivos Covid, ou seja, Natal colabora com mais de 35% dessas vagas.

Rede

Para atingir esses números tão expressivos, o Prefeito ressaltou ainda a abertura do Hospital Zona Sul,  e a decisão de transformar o Hospital dos Pescadores apenas para atendimento a pacientes com a Covid-19.

“São cinco hospitais de campanha e mais dois sendo finalizados. Seguimos trabalhando e fazendo a nossa parte para vencer essa guerra contra o coronavírus”, explica o prefeito Álvaro Dias.

De acordo com a SMS, além dos leitos, o investimento no tratamento clínico de pacientes covid tem sido fundamental na melhoria dos números em Natal.

As equipes que atuam na linha de frente, na capital potiguar, perceberam que nem todo mundo precisava de um leito de UTI, mas se não fosse internado preventivamente o quadro poderia se agravar. Natal possui até o momento 189 leitos clínicos covid, onde pacientes em estágio moderado da doença não voltam pra casa, elas são internadas para que o quadro não se agrave, essa medida está salvando muitas vidas e desafogando a fila de espera em leitos de UTI.