Olimpíadas 2021 04/06/2021 06:35

COB apresenta uniformes do Time Brasil para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Por admin

A 50 dias da abertura de Tóquio 2020, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) lançou nesta quinta-feira (3) os uniformes oficiais do Time Brasil que serão utilizados durante os Jogos no Japão. A entidade aproveitou a data redonda para o início do evento para veicular um desfile protagonizado por dez atletas olímpicos, previamente gravado, no Centro de Treinamento Time Brasil, no Rio de Janeiro.

São 39 mil peças confeccionadas com exclusividade para o COB, entre calças, agasalhos, camisas, bermudas, tops, bonés, bolsas e calçados, entre outros. Os diferenciais nestes Jogos ficam por conta do degrade no uniforme de pódio; das fibras 100% poliéster com textura mais fina usadas na confecção das peças de treino e de vila para suportar bem a temperatura alta no Japão; e do conforto de itens mais casuais para o dia a dia de atletas e oficias. Para compor os looks, máscaras Fiber Knit, com filtro e tecido reforçado, especialmente criadas para o Time Brasil nas cores verde, azul e branco.

A recordista Sul-americana dos 100m rasos e medalhista olímpica em Pequim 2008, Rosângela Santos, ficou empolgada ao ver os uniformes pela primeira vez. “Maravilhoso. Hoje, misturei bermuda de treino com camisa de pódio. E já vou deixar registrado que quero usá-la lá também. O uniforme de treino precisa ser confortável como esse”, disse.

“Desde quando eu era atleta, o ritual de recebimento do uniforme é uma das coisas que mais gosto. Esse enxoval está muito bacana, a cada dia eles ficam mais apropriados, com uma qualidade excelente”, contou Cassius Duran, primeiro atleta brasileiro desaltos ornamentais a subir ao pódio em provas masculinas na história dos Jogos Pan-americanos, com três Jogos Olímpicos no currículo e, hoje, funcionário do COB.

Quem também experimentou o uniforme mais desejado pelos atletas foi Hugo Calderano, 7º colocado no ranking mundial de Tênis de Mesa e cinco ouros em Jogos Pan-americanos. “Espero poder usá-lo no pódio, em Tóquio”, concluiu Calderano.

Foto: Alexandre Loureiro/COB