Governo do RN 18/10/2021 20:19

Empresas de mineração expandem produção em Parelhas com apoio do Proedi

Por admin

Nesta segunda-feira (18), em Parelhas, a governadora Fátima Bezerra visitou duas das maiores empresas do setor de mineração no Rio Grande do Norte e constatou os avanços possibilitados com o apoio do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Econômico (Proedi).  A governadora esteve acompanhada dos secretários estaduais do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, da Agricultura e Pecuária, Guilherme Saldanha, e de Infraestrutura, Gustavo Coelho.

As instalações da beneficiária Thor Nordeste, que está entre as maiores indústrias das Américas no segmento de rochas ornamentais e é atualmente a maior exportadora de granito do país. Seu catálogo oferece uma seleção com mais de 70 tipos de rochas ornamentais. Grande parte da matéria-prima é originária essencialmente da região Seridó.

Com o apoio do Proedi, a empresa está expandindo suas operações e irá dobrar a produção até o primeiro semestre do próximo ano, chegando à marca de 100 mil metros quadrados de placas produzidas por mês. Para isso, foi adquirido maquinário de tecnologia de ponta italiana.

“É uma alegria imensa saber que nosso governo está adotando medidas não só para preservar o emprego, mas para expandir e para fortalecer”, disse a governadora Fátima Bezerra. “Esse não é um empreendimento qualquer. Nós estamos aqui em pleno coração do Semiárido Nordestino, e ver uma empresa como essa gerando mais de 200 empregos diretos é muito gratificante”, declarou.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado, ratificou: “o Rio Grande do Norte hoje tem os melhores incentivos fiscais do Brasil graças ao advento do Proedi, fruto do trabalho competente dessa gestão, e o resultado é esse, empresas que antes estavam indo embora para outros estados agora estão se instalando e expandindo aqui”, disse.

Esse é o caso da Thor, como admitiu o contador André Econ. A sede poderia ter migrado para outro estado se não fosse a implementação do Proedi, que tornou o RN tão ou mais competitivo que os demais estados. “O benefício do Proedi é essencial para a geração de emprego e renda para milhares de potiguares porque vem para fazer com que o estado do Rio Grande do Norte fique igual ou melhor a outros estados do Brasil. Então quero agradecer”, enfatizou o representante.

Também acompanharam a visita, o deputado estadual Francisco do PT; o secretário adjunto da Sedec, Silvio Torquato; equipe técnica da Thor – Assirlia Peixoto, gerente administrativa, Gustavo Guatolini, de recursos humanos, e William Zanol, gerente administrativo das jazidas.

Na Armil Mineração do Nordeste Ltda., considerada a maior empresa brasileira em capacidade instalada no ramo de beneficiamento de feldspato (grupo de minerais), o empresário João Leal ofereceu um almoço à comitiva do Executivo estadual para explanar sobre a empresa que gera aproximadamente 90 empregos diretos com o incentivo do Proedi. Entre os principais produtos, estão: cerâmica de piso, revestimento, porcelanato, sanitários, louça de mesa, tintas, carga para borracha, abrasivos, suplemento animal, vernizes, refratários e vidros.

Proedi

 Criado em 2019 na gestão da governadora, professora Fátima Bezerra, o Proedi tem como objetivo desenvolver a atividade industrial no Rio Grande do Norte. Assim como outros incentivos criados ou modernizados pelo Estado, o Programa tem como uma de suas metas a interiorização do desenvolvimento econômico, fomentando o crescimento industrial nas 10 regiões do estado.

A redução na carga tributária permite às empresas beneficiárias a realização de novos investimentos, favorecendo o aumento na produtividade, a expansão de mercado e a geração de empregos. E isso também significa maior arrecadação para o Estado, mesmo com a diminuição dos impostos. Desde a criação do Programa, as empresas cadastradas contribuíram com mais de R$ 154,5 milhões de ICMS direto.

As 187 empresas atualmente cadastradas no Proedi são responsáveis por pelo menos 25 mil empregos diretos, em empresas distribuídas por todas as regiões potiguares. Isso significa crescimento de renda para as famílias que consomem também no entorno e mantém toda a cadeia econômica ativa. No Seridó são 24 empresas cadastradas, que geram 1.159 empregos diretos.

Foto: Raiane Miranda/Assecom-RN