Futebol 28/11/2021 00:50

Na prorrogação, Palmeiras supera Flamengo por 2 a 1 em Montevidéu e conquista sua terceira Libertadores

Por admin

Tri da Libertadores! O Palmeiras sagrou-se campeão sobre o Flamengo em jogo neste sábado (27), no Estádio Centenário de Montevidéu, no Uruguai, pela final da Libertadores (jogo único em campo neutro). Pelo placar de 2 a 1 – gol de Raphael Veiga aos quatro do primeiro tempo e de Gabriel para o Rubro-Negro, aos 26 do segundo, e de Deyverson, aos quatro do primeiro tempo da prorrogação, o Verdão levou a melhor e superou o rival.

Superior ao Flamengo no retrospecto geral (47 vitórias contra 42 derrotas em 122 jogos – houve ainda 33 empates), o este foi o primeiro duelo entre as equipes na Libertadores. Curiosamente, porém, esta não é a primeira vez que o Alviverde levanta uma taça contra o Rubro-Negro fora do país: em 1997, na única vez em que os rivais se enfrentaram fora do Brasil até então, o Verdão conquistou o Troféu Naranja ao vencer o Rubro-Negro por 2 a 0 na decisão, em Valencia (Espanha), gols de Zinho e Oséas.

O Palmeiras, aliás, tem retrospecto de 100% de aproveitamento contra brasileiros fora do país: contra compatriotas fora do território nacional, foram dois jogos contra o Botafogo (1 a 0 em 1962, no México, e 2 a 1 em 1963, na Itália), um contra o São Paulo (2 a 1 em 1993, na Espanha) e dois contra o Flamengo (2 a 0 em 1997, na Espanha, e agora 2 a 1 em 2021).

De quebra, o Verdão está invicto chegou a seis partidas invictas contra equipes do Brasil na Libertadores: vitória contra o Santos, pela final de 2020; empate e vitória contra o São Paulo, pelas quartas de final de 2021; dois empates com o Atlético-MG, pela semifinal de 2021; e agora 2 a 1 sobre o Flamengo (e título assegurado).

Desconsiderando torneios amistosos, este foi o primeiro título de campeonato fora do Brasil, pois, todas as taças internacionais do clube foram conquistadas em território nacional Mundial de 1951 e Libertadores de 2020 no Maracanã (Rio de Janeiro) e Copa Mercosul de 1998 e Libertadores de 1999 no Estádio Palestra Italia (São Paulo). Já os torneios amistosos fora do país foram 15 torneios ao todo: Torneio do México (1959), Torneio Cidade de Manizales (1962), Torneio Quadrangular de Lima (1962), Torneio Pentagonal de Guadalajara (1963), Torneio de Florença-Itália (1963), Ramón de Carranza (1969), Copa da Grécia (1970), Copa del Atlántico/Mar Del Plata (1972 invicto) Ramón de Carranza (1974), Ramón de Carranza (1975), Copa Kirin (1978), Torneio Lev Yashin (1994), Copa da China (1996), Torneio Naranja-Espanha (1997) e Florida Cup (2020).

O Maior Campeão do Brasil é ainda o clube brasileiro com mais participações de Libertadores: são 21 até aqui, mas já tem a sua 22ª participação garantida em 2022, o que coloca o Verdão como o clube com mais edições na Libertadores, isoladamente, seguido do São Paulo e do Grêmio, ambos com 21 participações.

E quando o tema se restringe a participações seguidas, em 2021, o Verdão alcançou mais um feito histórico: chegou a sua sexta consecutiva, um recorde na história do clube. E como já está garantido para a edição de 2022, garantiu, assim, a sua sétima disputa em série, se tornando o líder dentre os times brasileiros com mais edições seguidas, ao lado do São Paulo (o Tricolor disputou sete ininterruptas entre 2004 e 2010).

Nos aspectos individuais, a comissão de Abel Ferreira alcançou um número expressivo: 14 vitórias em 20 disputas de mata-mata pelo Verdão. Desde que assumiram o comando do clube em 05/11/2020, curiosamente já um jogo de mata-mata, pelas oitavas da Copa do Brasil de 2020, o Palmeiras disputou 20 jogos decisivos sob o comando da comissão portuguesa e se classificou ou chegou ao título em 14, contra seis vezes em que ficou pelo caminho ou com o vice-campeonato. Neste período, os portugueses conquistaram os troféus da Libertadores (duas vezes, em 2020 e 2021) e da Copa do Brasil (2020).

Foto: Cesar Greco/Palmeiras