Saúde 13/05/2022 05:51

Campanha esclarece sobre prevenção e tratamento do glaucoma

Por admin

A Prefeitura de Natal aderiu à campanha 24 horas pelo glaucoma, que em parceria com Conselho Brasileiro de Oftalmologia, chama a atenção da população para que procurem sempre um oftalmologista quando perceberem manchas nos olhos, sensibilidade à luz, olhos lacrimejando e dor nos olhos. O Dia Nacional de Combate ao Glaucoma é 26 de Maio e Natal, junto com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), participa da campanha divulgando o problema e também sua forma de prevenção.

O glaucoma é uma doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual. Se não for tratado adequadamente, pode levar à cegueira. Apesar de ser uma doença que não tem cura, seu tratamento permite que o paciente tenha uma vida normal, fazendo o acompanhamento médico necessário e utilizando os colírios prescritos. A população de Natal pode contar com o tratamento gratuito, desde os exames necessários até a medicação.

Como surge

O glaucoma é uma doença que tem um fator hereditário importante, e não possui uma causa específica, atinge a homens e mulheres com mais de 40 anos, possui alguns fatores de risco, como por exemplo, mulheres com peles negras e pessoas com miopia têm um fator de risco maior, mas isso não significa que não pode acometer quem esteja fora desses grupos. “O glaucoma pode atingir inclusive recém-nascidos, por isso a importância dos exames periódicos”, explica o médico oftalmologista Valberto Medeiros, referindo-se ao teste do olhinho (Teste do Reflexo Vermelho – TRV), disponibilizado pelo SUS.

Existem vários tipos de glaucoma e o tratamento é inicialmente feito à base de colírios, para controlar a pressão intraocular. Em casos extremos, é indicada a intervenção cirúrgica. O processo para fazer o tratamento pela Prefeitura é simples, basta levar o encaminhando do oftalmologista para um posto de saúde mais próximo, que o paciente será encaminhado para um dos centros terceirizados do Município.  “Hoje Natal atende permanentemente 1.823 pessoas. Esses pacientes têm acompanhamento médico e recebem o colírio a cada três meses e uma vez por ano é realizada uma nova consulta para avaliar o tratamento”, afirma o secretário municipal de Saúde de Natal, George Antunes.

 

Foto: Alex Régis/ Secom